sábado, 15 de setembro de 2007

No vale da sombra da morte

Ao referir-se ao vale da sombra da morte, Davi poderia estar falando de um lugar famoso por sua periculosidade. Há quem pense que ele falava da estrada que liga Jerusalém a Jericó.

Conhecida como "Ladeira do Sangue", essa estrada era então um caminho sinuoso e íngreme, que descia 1200 metros em apenas 27 quilômetros, com muitos vales estreitos de cujos lados, em cavernas escavadas, malfeitores espreitavam e emboscavam os viajantes. Foi o cenário que o Senhor para a Parábola do Bom Samaritano.

Hoje, distante do deserto da Judéia, o vale da sombra da morte representa nossas aflições mais graves. Quantas vezes já passamos por esse vale ou vimos um de nossos queridos passar? Tantas vezes quantas a morte nos fez sombra.

Ao nos aproximamos desse vale, nosso primeiro sentimento ainda continua sendo o medo. Porém a visão do cajado - com que o Bom Pastor nos puxa para junto de si - e a visão de seu bordão - com que ele coloca os agressores em fuga - nos acalma.

No vale da sombra da morte é que aprendemos, de fato, a conhecer o Bom Pastor e o que ele pode fazer. Ele nunca fica longe de nós. Mas, apenas o terror que aquele lugar nos infunde, faz com que sintamos mais vividamente sua presença protetora. Dificilmente poderíamos dizer "não temerei mal algum, porque tu estás comigo" se já não tivéssemos alguma vez em nossa vida passado por esse vale.

O vale da sombra da morte fica antes dos pastos verdes e das águas tranqüilas às quais o Bom Pastor nos leva. Ele até poderia usar outro caminho, mas o que passa por esse vale terrível faz com que valorizemos mais o destino a que somos levados.

O vale da sombra da morte torna-se na maior bênção que uma ovelha recebe do Bom Pastor se, como Jó, ao sair ela possa dizer: “...meus olhos agora te vêem”. E, tenha certeza: o vale da sombra da morte é uma passagem obrigatória para toda ovelha do Bom Pastor. Às vezes, a passos curtos, ele nos parece longo. Às vezes o vencemos correndo. Porém, dificilmente passamos por ele apenas uma vez. Ele é o caminho rotineiro dos que precisam aprender a permanecer bem juntos do Bom Pastor.

Não nos assustemos com o vale da sombra da morte, se nele estivermos agora. Ao contrário, extraiamos dele todos os ensinamentos possíveis - mesmo que fiquemos exaustos - pois, ao sairmos, encontraremos refrigério para nossas almas e uma mesa posta.

6 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom texto meu amigo, eu já tive por 20 dias no vale da sombra da morte e muito temi, mas o cajado do nosso Deus me manteve de pé. Gostei do texo, parabens pelo artigo.

Anônimo disse...

Pude utilizar o esclarecimento sobre o "vale da sombra da morte" citado por Davi no Salmo 23, em mensagem trazida para os irmãos da igreja que sou membro e foi ótimo.
Obrigado, irmão.
Ozéas Trajano
Igreja Batista Regular, Paulista, PE

folton nogueira disse...

Oséias;
Que Deus seja engrandecido e louvado.
ab
Fôlton

Anônimo disse...

A paz do Senhor meu irmão!
foi de Deus essa sua explanação da palavra de Deus, eu ñ acredito em conhecidências ñ, mas sim JESUScidência, e justo hoje eu refleti sobre o salmo 23 e ao deparar-me com o V4 fiquei a maditar nesse vale aiiiiiiiii!!!
Deus na sua bondade o me revela atravez do irmão. Eu louvo a DEUS pela tua vida.
MAZINHA MANGUEIRA de Iguatu Ceará

Bruce, Niterói - RJ disse...

A explicação da situação real na ocasião de um fato faz com que entendamos melhor as Escrituras. Deus continue lhe abençoando!!

Anônimo disse...

Eu já passei várias vezes na vida por esse vale, mas essa última, com toda certeza, foi a pior de todas. Ainda não posso dizer que saí totalmente dele, mas estou, acho, no caminho certo para encontrar a minha absolvição. O inimigo quer a todo instante destruir a minha fé. Fé em Deus, em Jesus, nos sentimentos, no próximo, em mim mesma; ele trabalha ardentemente para atingir isso, e eu tento com todas as minhas forças me manter firme no caminho. Pedindo sabedoria a Deus para vencer os embates diários. É muito difícil, uma luta cotidiana, mas hoje eu me sinto mais forte, apesar de exausta. O meu pai nunca foi um bom exemplo para mim e minha irmã, mas desde que ele tentou transar comigo eu aloprei, por pouco não me mato. Depois disso, vivo como se minha mente lutasse a cada instante pra continuar funcionando com algum equilíbrio. Tento ter fé e sei e sinto que conto com um suporte sobrenatural pra continuar em pé, pois a minha força humana já se dissipou há muito tempo. Obrigada, Jesus, por eu conseguir continuar prosseguindo. Sei que é por Sua Vontade. Amém. Deus nos abençõe a todos.